Apoio:


domingo, 27 de maio de 2012

Expedição Cicloturismo Selvagem - Pedal pela América Latina

"O mundo é um livro e aquele que não viaja lê apenas uma página" 

Buenas camaradas.

Finalizado! Após muito planejamento vai começar, em julho de 2012, o projeto intitulado: Cicloturismo Selvagem - Pedal pela América Latina. Oito países e vinte estados brasileiros em uma jornada com mais de 28 mil quilômetros com duração estimada entre dez a doze meses na estrada. Fácil? Acredito que não! Mas os sonhos existem para serem realizados e os obstáculos superados. A oportunidade foi criada, agora basta partir.

O interesse em conhecer a América Latina é de longa data. Desde a época da faculdade de História alimento esse sonho de ver com meus próprios olhos as riquezas sul-americanas, que por sua vez, não se limitam apenas a suas paisagens naturais, diga-se de passagem, magníficas. A história de seus povos nos apresenta uma América do Sul além dos estereótipos criados, principalmente, por aqueles que estão fora da realidade cotidiana dos paises que a compõe.

Estar mais próximo, conviver e conhecer o cotidiano desses lugares e seus respectivos sujeitos históricos é o objetivo da expedição. Permitindo assim, uma perspectiva própria de quem esteve no cerne das veias abertas da América Latina. Presenciar seus atrativos naturais, históricos e culturais é um aprendizado complementar que certamente ajudará na minha profissão de historiador.

A saída de Foz do Iguaçu está marcada para o começo de julho, justamente na estação mais fria do ano. No entanto, a data não foi escolhida a esmo. O inverno na Cordilheira dos Andes (Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela) é rigoroso, com temperaturas negativas, neve e muito frio, contudo, é o período de seca na região. Desse modo, evito as chuvas torrenciais que ocorrem, sobretudo, no verão. Pedalar encharcado não é nada interessante.

O roteiro foi traçado a partir de uma árdua pesquisa em relação às características de cada país - dentro do objetivo acima mencionado - uma vez que compreende um vasto e diversificado território, proporcionando assim, pedalar por desertos, salares, florestas, cordilheiras e ainda pela costa do Oceano Pacífico, Mar do Caribe e Oceano Atlântico. Com duração aproximada de doze meses, a viagem estará sujeita a todas estações do ano, todavia, a que exigirá maior atenção, sem dúvida, será o inverno na altitude dos países andinos quando a temperatura poderá chegar a -25ºC. Para enfrentar as variações climáticas e geográficas durante a jornada, os equipamentos específicos são estes:

Camping/Vestimentas:
  • Saco de dormir Deuter -5ºC. Suporta temperatura extrema de -23ºC. (colaboração André Martins)
  • Isolante térmico: Nautika e Mammut (colaboração Guilherme Tolotti)
  • Barraca 2 lugares MOR (é aquela simples mesmo, uma parecida aguentou bem na viagem para o Chile em 2008)
  • Jaqueta 3x1 da Conquista. Impermeável, corta vento e com fleece.
  • Segunda pele da Curtlo.
  • Cobertor de emergência. (aumenta a temperatura em até 6ºC.)
  • Fogareiro compacto. (leve e prático)
  • Panela, prato e talher.
  • Filtro de água: Lifestraw
  • Camisas e calça de ciclismo. Toucas (incluindo uma 'ninja') e luvas para o frio.
A bicicleta:
  • GTS M5, grupo Shimano Alivio 24 marchas.
  • Pneus Pirelli Scorpion 1.9. (um par reserva)
  • Alforje dianteiro: Pró Bike 12 (para a cozinha e roupas de inverno)
  • Alforje traseiro: POC (75 litros)
  • Bagageiro traseiro: Tranz-X
  • Bagageiro dianteiro: Fabricação própria.
  • Bolsa de Guidão: Curtlo
  • Farol/lanterna: Giant Numen EL2.0
  • Velocimetro: SIGMA 906 
 Victoria: Minha companheira de viagem. Na foto, ainda sem o bagageiro dianteiro.
Guia:
  • O viajante independente na América do Sul.
 Documentação: 
  • Passaporte.
  • Certificado Internacional de Vacinação. (detalhes aqui!)
Financeiro:
  • Não sou patrocinado. Até o exato momento a parte financeira foi levantada com recursos próprios, ou seja, através de muito trabalho durante os últimos anos. No entanto, se você, por algum motivo, quer patrocinar ou apoiar a viagem, fique à vontade, toda ajuda é bem-vinda. Basta entrar em contato.
Hospedagem:
  • Acampar sempre que possível em lugares com um nível razoável de segurança. Muitas vezes os postos de combustíveis na beira da estrada apresentam a melhor opção, existe espaço, comida e banheiro com chuveiro.
  • Camping: Quando disponível e com valores satisfatórios.
  • Hotel/Pousada:  Opção quando forem baratas e/ou em situações climáticas desfavoráveis como chuva e frio. Em países como Bolivia e Peru as diárias tem valores convidativos.
  • Hospitalidade: No Brasil, felizmente, tenho muitos amigos cicloturistas que já se propuseram a me hospedar gratuitamente. No exterior existe algo parecido desenvolvido pelos membros da rede Warmshowers
Atualização:
  • O relato e as fotos da viagem serão publicados sempre que possível através deste site. Para receber notícias por e-mail, basta inscrever-se no feed Cicloturismo Selvagem (lado superior direito da página).
Contato:
  • nelsonhistoriador@hotmail.com
Roteiro:

BRASIL - PARTE 1 (1130 km)
Principais paradas:

* Marechal C. Rondon/PR
* Guaira/PR
* Dourados/MS
* Corumbá/MS


   
BOLÍVIA (2200 km)






Principais paradas:

* Santa Cruz de la Sierra
* La Higuera. (local onde Che Guevara foi morto)
* Sucre
* Potosi (Patrimônio Histórico da Humanidade)
* Uyuni (Salar de Uyuni e região das lagoas; Colorada e Verde.
* Oruro
* La Paz (Capital mais alta do Mundo)
* Copacabana (Lago Titicaca, mais alto navegável do Mundo)

BOLIVIA - PARTE 1

 
BOLIVIA- PARTE 2
 

PERU (3649 km)






Principais paradas:

* Puno (Lago Titicaca)
* Arequipa (Canyon del Colca)
* Cuzco (Ancestral capital do Império Inca) - (Região do Vale Sagrado e Machu Picchu)
* Nazca (Linhas de Nazca) - (Cemitério de Chauchilla)
* Ica
* Pisco (Reserva Nacional de Paracas)
* Lima (Museus, igrejas e parques)
* Huaraz (Cordilheira Branca)
* Trujillo (Maior cidade de barro já construida no Mundo)
* Puerto Malabrigo (Chicama: fica a onda mais longa do Mundo)
* Chiclayo



EQUADOR (1077 km)






Principais cidades:

* Cuenca (Melhor preservação da arquitetura colonial no país)
* Guayaquil (Maior cidade do Equador)
* Alausi
* Ambato (Região de Baños)
* Quito (Uma das capitais mais bonitas da América)
* Otavalo (Maior mercado indígena da América do Sul)



COLOMBIA (3066 km)






Principais paradas:

* IPIALES (Igreja Las Lajas)
* CALI
* MANIZALES
* BOGOTÀ (Museus e centros históricos)
* MEDELLIN
* CARTAGENA (Porto histórico)



VENEZUELA (3089 km)






Principais paradas:

* MERIDA (Mais alto e segundo mais longo teleférico do Mundo)
* CORO (Mar do Caribe)
* TUCACAS (Parque Morrocoy - Mar do Caribe)
* MARACAY (Acesso para várias praias no Mar do Caribe)
* CARACAS
* CIUDAD BOLÍVAR
* SANTA ELENA DE UAIREN (Região do Monte Roraima)



GUIANA (740 km)






Principais paradas:

* LETHEM
* GEORGETOWN
* CORRIVERTON

GUIANA - PARTE 1



GUIANA - PARTE 2 



SURINAME (391 km)






Principais paradas:

* PARAMARIBO



GUIANA FRANCESA (423 km)






Principais paradas:

* CAYENNE



BRASIL - PARTE 2 (12678 km)








Principais paradas:

* Oiapoque/AP
* Macapá/AP
* Manaus/AM
* Altamira/PA
* Belém/PA
* São Luiz/MA (Praias da região)
* Barreirinhas/MA
* Parnaíba/PI
* Fortaleza/CE (Praias da região)
* Natal/RN  (Praias da região)
* João Pessoa/PB (Praias da região)
* Recife/PE (Praias da região)
* Maceió/AL (Praias da região)
* Aracaju/SE
* Conde/BA
* Salvador/BA
* Itaparica/BA
* Camamu/BA
* Ilhéus/BA
* Canavieiras/BA
* Porto Seguro/BA
* São Mateus/ES
* Guarapari/ES
* Cabo Frio/RJ
* Rio de Janeiro/RJ
* Paraty/RJ
* Itanhaém/SP
* Curitiba/PR
* Paranaguá/PR
* Joinville/SC
* Florianópolis/SC
* Bom Jardim da Serra/SC
* São Joaquim/SC
* Urubici/SC
* Lages/SC
* Foz do Iguaçu/PR